RSS

FBN | Documentos Literários: 14 de julho – Aniversário do Teatro Municipal do Rio de Janeiro

blogdabn

A Série Documentos Literários, contribuição da Divisão de Manuscritos, homenageia o Teatro Municipal do Rio de Janeiro, que hoje completa 108 anos.

Fotografia da Divisão de Iconografia: Teatro Municipal do Rio de Janeiro em 1937

A ideia de um teatro nacional, com uma companhia financiada pelo poder público, já existia desde meados do século XIX. Um dos seus maiores defensores foi o ator João Caetano (1808 – 1863), pioneiro da arte dramática no Brasil, que, em 1923, teria seu nome atribuído à mais antiga casa de espetáculos construída no Rio de Janeiro (inaugurada em 1813 e inicialmente chamada de Real Theatro de São João). No entanto, foram os esforços do dramaturgo Arthur Azevedo (1855 – 1908), homenageado no último post desta série, que acabaram por viabilizar a construção do teatro, já nos primeiros anos do século XX.

Em 1903, no âmbito da reforma iniciada no ano anterior, o prefeito do…

Ver o post original 369 mais palavras

 
 

Brasiliana Fotográfica | A via elevada da Perimetral

blogdabn

O primeiro delineamento da Perimetral, em 1946, foi elaborado pelo Departamento de Urbanismo da Prefeitura do Distrito Federal, na administração de Hildebrando de Araújo Góis (1946-7), e previa a inauguração de uma via sem qualquer elevação. À sua concepção acompanhou a execução de outros planos que projetavam o Rio para a volumosa circulação de veículos automotores. Assim, a partir da implantação de um complexo viário que afirmava o predomínio do carro e do ônibus como meios de transporte da cidade, desprezava-se a escala do pedestre.

Leia na íntegra em: http://brasilianafotografica.bn.br/?p=9138

Ver o post original

 
 

FBN | Série Documentos Literários: 23 de junho – aclamação de D. Miguel como rei de Portugal

blogdabn

A Série Documentos Literários, contribuição da Divisão de Manuscritos, recorda a aclamação de D. Miguel, irmão mais novo de D. Pedro I, que foi rei de Portugal entre 1828 e 1834.

Apelidado, no período em que ocupou o trono, de “Tradicionalista” e “Absolutista”, ou ainda “Absoluto”, D. Miguel (Queluz, Portugal, 1802 – Karlsruhe, Alemanha, 1866) é uma figura controversa na História de Portugal. De mentalidade conservadora e fortemente católico, esteve ao lado do pai, D. João VI, na revolução de 1823, conhecida como “Vilafrancada”, mas se revoltou a seguir e foi exilado em Viena. Para regressar a Portugal, aceitou um arranjo em que se casaria com sua sobrinha, Maria da Glória, em nome de quem D. Pedro havia abdicado do trono português; pouco depois, no entanto, convocou as Cortes Gerais do reino e se fez proclamar rei com o título de D. Miguel I. Para muitos isso foi visto…

Ver o post original 270 mais palavras

 
 

Brasiliana Fotográfica | A foto em foco

blogdabn

Em nota publicada dia 27 de maio pelo jornal Folha de S.Paulo na coluna Painel das Letras, assinada por Maurício Meireles, a historiadora Lilia Moritz Schwarcz teria afirmado que houve uma montagem na fotografia de Antonio Luiz Ferreira, que registrou, em 17 de maio de 1888, a missa campal realizada no Rio de Janeiro para celebrar a Abolição da Escravatura. Foi dito na coluna que os rostos de personalidades, entre elas Machado de Assis, que aparecem no palanque onde estava a Princesa Isabel, foram encaixados “de forma artificial” pelo fotógrafo.

A mesma coluna Painel das Letras do dia 3 de junho faz correções. Numa delas a historiadora Lilia Schwarcz diz “não assegurar que a imagem tenha sido manipulada” ou que Machado de Assis tenha sido “incluído artificialmente ali”, pois o escritor “não é alvo de sua pesquisa”. A coluna relata também que o Instituto Moreira Salles, “detentor da imagem”, reagiu…

Ver o post original 35 mais palavras

 
 

FBN | Série de Documentos Literários – Dois bilhetes de Giuseppe Garibaldi

blogdabn

A Série Documentos Literários, contribuição da Divisão de Manuscritos, apresenta dois documentos assinados por Giuseppe Garibaldi (4 de julho de 1807 – 2 de junho de 1882), na ocasião do aniversário de sua morte.

Conhecido por seu papel na unificação da Itália, Garibaldi, curiosamente, nasceu em território pertencente à França: a região de Nice, que, na época, fazia parte do departamento francês dos Alpes Marítimos (pertenceu ao reino da Sardenha entre 1815 e 1860). Foi o segundo dos seis filhos de Domenico Garibaldi e Rosa Raimondi, que desejavam vê-lo seguir carreira acadêmica. Giuseppe, porém, preferia a vida ao ar livre e se tornou marinheiro, chegando a capitão da Marinha Mercante. Em 1833, entrou em contato com a sociedade secreta Jovem Itália, cujo objetivo era lutar pela unificação italiana; essa foi a maior das causas às quais Garibaldi passaria a dedicar sua vida.

Após uma fracassada insurreição da Sociedade Carbonária, Garibaldi…

Ver o post original 434 mais palavras

 
 

FBN | Publicações Centenárias – 25 de maio de 1917: O “Requiem” de Mozart

blogdabn

Em 25 de maio de 1917, a revista “O Tico-Tico” publicou a seguinte matéria: O “Requiem de Mozart”.

 
“No bairro de São José, em Vienna, tinha uma loja de objetos antigos e modernos o honrado Jorge Rutler (…)”
 
Para ler o texto na íntegra, acesse: http://memoria.bn.br/DocReader/153079/24667
 
#FBN#BN#BibliotecaNacional#Mozart

Ver o post original

 
 

FBN | 22 de maio de 1859: nasce Arthur Conan Doyle, autor de Sherlock Holmes

blogdabn

Nascido em Edimburgo, na Escócia, em 22 de maio de 1859, Arthur Conan Doyle foi um médico e escritor  conhecido por ter dado vida a dois célebres personagens da literatura policial: Sherlock Holmes e doutor Watson. Em homenagem ao nascimento do autor, a Fundação Biblioteca Nacional disponibiliza para consulta, duas edições sobre as histórias de um dos detetives mais famosos da ficção.

http://memoria.bn.br/DocReader/259063/63774 (Revista Fon-Fon)
http://memoria.bn.br/DocReader/083712/2592 (Revista Careta).

Para saber mais sobre o autor e sobre Sherlock Holmes, explore a Hemeroteca Digital em: http://bndigital.bn.gov.br/hemeroteca-digital/

#FBN #BN #BibliotecaNacional #SherlockHolmes

Ver o post original

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: