RSS

Pra titia

02 maio

por Maria Fernanda Delmas

Para Duda, Cacá, Malu, Nanda e a futura Bebel. E para todos os tios e tias da Bia:

 

Pra titia
Como virar mãe 11 anos, dez meses e seis dias antes de ter filho? Fácil: sendo tia. Tias reúnem o melhor dos mundos: o descompromisso de educar das avós, o barato do “tudo a descobrir” das mães e a cumplicidade das amigas mais íntimas. Gostamos quando um sobrinho ou sobrinha se parece com a gente. Andamos de mãos dadas na rua e alguém pergunta: “É sua filha?” (delírio pra nós, mesmo que a mãe fique um pouco brava). Se não for fisicamente, que adote um trejeito ou algum modo de falar nosso. Queremos ser seus ídolos. Parecemos crianças.

Sobrinho é aquele que pode entrar na nossa casa, abrir a geladeira e reclamar que está meio caidinha. Chegar para almoçar e dizer: “Ah, se o prato estivesse mais bonito até que eu comeria”. E nada disso nos chateia. De coração. Pelo contrário, até rimos. E, se a criatura toma bronca da mãe, saímos logo em sua defesa. Incrível a capacidade das tias de não se aborrecer com sobrinhos. Mas também tem a hora de dar bronca, quando a besteira é tamanha e não dá mesmo para passar a mão da cabeça. Porque nessa hora a responsabilidade de mãe fala alto e a bronca é por pura obrigação. Só que por dentro dói um bocado.

No mais, ensinamos besteiras e criamos nossos códigos secretos. E, por mais que os pais tenham amigos muito próximos e as crianças ganhem vários tios emprestados, somos prioridade (ou gostamos de pensar isso). Esperamos que para nós eles digam que a festa está chata ou que fulano é muito pegajoso. Que para nós eles corram quando quiserem um carinho.

A pessoinha também pode entrar na nossa casa e não querer falar nada. Só ficar de bobeira, como se fosse a casa dela. A presença basta. Mas bem que torcemos para que queira nos contar algo importante, dividir algum segredo ou pedir orientação diante de alguma angústia. É a glória! Como o papo sério sobre as vantagens de ser a filha mais velha da casa. Pedir uma roupa emprestada também é um momento solene de intimidade.

Sobrinhos são bons de apertar, morder e abraçar sem a menor cerimônia, como se fossem nossos. Roubamos do colo ou da companhia dos pais sem remorso algum. Sentimos a falta física deles se ficamos muito tempo sem ver (e muito tempo pode ser o longo espaço de duas semanas). O coração também aperta se pinta alguma doença.

Apresentação de fim de ano, festa junina, até evento de menor importância são sagrados para as tias. Trocamos horário no trabalho, corremos para chegar a tempo, fotografamos tudo.

Nas viagens, vamos às últimas consequências para encontrar aquele presente encomendado ou uma lembrança que seja única. Adoramos dar presentes só para ver a cara de alegria na hora de abri-los. E melhor ainda é quando a mãe das crianças vem contar o comentário despretensioso no carro: “A tia é muito legal, né? E não é porque ela nos dá muitos presentes, não”.

E quando trocam algum programa legal por visitar você ou dormir na sua casa? Nem que seja mais por causa da sua filhinha fofinha e engraçada, está valendo. Aliás, quando chega o primeiro filho, ele já nasce com irmãos. Pessoas que ele terá para sempre. E você vai só acumulando filhos.

Ziraldo, um craque em escrever sobre tias, está lançando mais um livro sobre elas. Tomo emprestado um trechinho de “O grande livro das tias”:

“Olha só a diferença:
Mãe, se dá presente, avisa:
‘Não quebre, muito cuidado!
Não estrague seu brinquedo!
Não seja desmazelado!’
Na opinião de mãe,
tia é que nem criança:
não cresce nunca por dentro.
E está sempre na dela!
Na opinião de mãe,
tia também desmazela.
Quer ver o que tou falando?
A mãe, quando deixa a gente
passar uns dias com a tia,
o resultado se vê:
mal a gente vai voltando,
mãe vai logo constatando:
‘Sua tia estragou você!’”

 

Do blog: Mamãe, eu quero

 
 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: