RSS

Arquivo mensal: agosto 2012

Bebel e as vitaminas…

Bebel já tomava quatro gotinhas de vitamina por dia desde a primeira semana. Um líquido amarelo (do tipo radioativo, pior que marca texto) projetado especialmente por cientistas da Nasa para manchar completa e absolutamente qualquer roupa. Ou fralda. Ou toalha. Enfim, qualquer tecido que estiver por perto. E passaram a ser cinco gotinhas.

Agora, com dois meses completos, ela começou a tomar suplemento ferroso (ou seria férrico?). Hoje foi o primeiro dia das 10 gotinhas que, ao que parece, revolucionarão pela primeira vez o conteúdo de suas fraldas. Os dias de tom amarelo claro e inodoro ficaram para trás…

A foto abaixo é o resultado do primeiro contato com o novo suplemento.

Já pensou na felicidade dela se fosse um brigadeiro?

Mãe… Posso trocar por chocolate?

 
3 Comentários

Publicado por em 30/08/2012 em Bebel, Fotos

 

Tags: , , , ,

Por que amamos tanto os vilões?

 
Deixe um comentário

Publicado por em 30/08/2012 em Cinema

 

Diferença nos detalhes… e nas ações!

A diferença, nesse caso, é mais do que um chapéu.

E ações valem mais do que imagens ou palavras, ainda que tenha sido a propaganda nazista a arrastar milhares à histeria coletiva de levar seus próprios vizinhos à morte. Ou “apenas ao sumiço”, como afirmaram alguns.

As escolhas e as ações que fazemos nos definem, muito mais que nossos pensamentos, pois elas são a manifestação do que pensamos de melhor, ou pior.

Sem brincadeira, é possível parafrasear um clássico moderno a respeito disso. Dumbledore diz a Harry que “São as nossas escolhas, Harry, que revelam o que realmente somos, muito mais do que as nossas qualidades”. (Harry Potter e a Câmara Secreta).

Alguns livros mais tarde, no parágrafo favorito de minha sobrinha mais velha, Harry “finalmente entendeu o que Dumbledore estivera tentando lhe dizer. Era, pensou Harry, a diferença entre ser arrastado para a arena para enfrentar uma luta mortal e entrar na arena de cabeça erguida. Algumas pessoas diriam, talvez, que a escolha era mínima, mas Dumbledore sabia – e eu também, pensou Harry, com súbito orgulho, bem como meus pais – que aí residia toda a diferença do mundo.”  (Harry Potter e o Enigma do Príncipe).

E reside, mesmo.

Enfim, para entender melhor a diferença entre os bigodes de Hitler e Chaplin, recomendo que assistam ao filme “O grande ditador“, e que procurem pelo documentário “O Vagabundo e o Ditador“. Não deixem de assistir ao paralelo traçado entre as duas vida, próximas cronologicamente e tão distantes ideologicamente, para ver como  o humor foi utilizado como forma de alerta contra o horror e a iniquidade.

Agradecimento pela ideia e pela imagem: Literatortura. Curta também no Facebook.

 

Tags: , , , , , , , , , ,

Continuo acreditando em Sangue Azul!

A saga por uma editora continua. Já estou na dúvida se é pior receber um não ou ficar séculos esperando por uma resposta… Tudo bem, certamente a negativa é pior, mas a espera também não é uma sensação agradável.

Depois do “não” da casa publicadora de “Harry Potter” e de “Jogos Vorazes”, que ironicamente começou a me seguir no Twitter há alguns dias, ainda espero resposta de quatro editoras.

Ultrapassando muito os 90 dias prometidos para retorno, a responsável pelas “Crônicas de Gelo e Fogo”, sempre “atenciosamente”, respondeu a meus apelos em 30 de maio:

“Prezada,

Não há um prazo estipulado para a avaliação de originais. Caso a *** tenha interesse em publicar o seu original, entraremos em contato.”

A editora de Meg Cabot, depois de várias tentativas de obter notícias, respondeu:

“Boa tarde,

A senhora saberia dizer quando esse original foi enviado? Qual é o título? Todo original recebido pela editora é cadastrado em uma planilha de recebimento, podemos consultá-la para saber se o seu original chegou ou não.”

E essas palavras ficaram no ar, porque minha réplica ainda não conseguiu uma tréplica. Mas justiça seja feita, ainda falta um mês para terminar o prazo de um ano

Minha esperança na pequena e promissora empresa dos amigos e escritores tijucanos se foi, porque a falta de resposta parace denotar minha segunda resposta negativa…

Uma pequena editora foi bastante honesta em nosso primeiro contato, avisando que a grade estava lotada e sem previsão para análise de novos trabalhos.

Uma outra de porte enorme avisa no site que só receberá originais para análise a partir de outubro. É esperar para enviar.

Outra chance perdida é a casa que divulga “Percy Jackson” e as versões pop de Jane Austen encontrando zumbis e montros marinhos. Infelizmente, não publica originais brasileiros…

Por fim, o lar de Nelson Motta e da “Dança Macabra” de Stephen King no Brasil nunca respondeu aos meus apelos para obter notícias.

Mas quero acreditar que nem tudo está perdido. Porque tenho fé no livro que escrevi, e nas duas continuações em processo para formar minha primeira trilogia. Duas novas esperanças surgiram no horizonte. A primeira divulga o mundo fantástico de Patrick Rothfuss e o thriller brasileito “O caso Rembrandt”: tentei um primeiro contato hoje. A segunda opção, que tentarei postergar ao máximo, é uma edição compartilhada com uma editora de empenho ilimitado.

Como disse, acredito no que escrevi. Espero que muito em breve o mundo de Olívia Spenser e Nicholas Blanchar Oleander também povoe a imaginação de muitas pessoas. Muitas!

 
4 Comentários

Publicado por em 23/08/2012 em Sangue Azul

 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Dia do Historiador

19 de agosto: Dia do Historiador.

Um historiador é um indivíduo que estuda e escreve sobre a história e é considerado uma autoridade neste campo.[1] Historiadores se preocupam com a narrativa contínua e metódica, e também com a narrativa que pode ser descontínua e subjetiva, bem como a pesquisa dos eventos passados relacionados ao ser humano, e o estudo dos eventos ocorridos ao longo do tempoe também no espaço. Embora o termo historiador possa ser usado para descrever tanto os profissionais quanto os amadores da área, costuma ser reservado para aqueles que obtiveram umagraduação acadêmica na disciplina.[2] Alguns historiadores, no entanto, são reconhecidos unicamente com mérito em seu treinamento e experiência no campo.[2] Tornou-se uma ocupação profissional no fim do século XIX.

Heródoto (século V a.C.), um dos primeiros historiadores cuja obra sobreviveu até os dias de hoje.

Ou em uma versão mais romântica:

Historiador

Veio para ressuscitar o tempo
e escalpelar os mortos,
as condecorações, as liturgias, as espadas,
o espectro das fazendas submergidas,
o muro de pedra entre membros da família,
o ardido queixume das solteironas,
os negócios de trapaça, as ilusões jamais confirmadas
nem desfeitas.

Veio para contar
o que não faz jus a ser glorificado
e se deposita, grânulo,
no poço vazio da memória.
É importuno,
sabe-se importuno e insiste,
rancoroso, fiel.

Carlos Drummond de Andrade, in ‘A Paixão Medida’

Parabéns para mim! E para os dois meses que Bebel completa hoje! E para meu avô que já passou das 70 primaveras…!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 20/08/2012 em Bebel, Datas

 

Tags: , ,

Jorge Amado 100 anos

Trabalho colaborativo em homenagem aos 100 anos de Jorge Amado. Navegue pelas ilustrações das obras e assista aos trechos narrados pelos leitores do Globo. Agradecimento: Companhia das Letras

Veja aqui.

Fonte: O Globo Cultura

Destaque para o último vídeo!

 
Deixe um comentário

Publicado por em 15/08/2012 em Livros

 

Tags: ,

blogdabn

Fragmentos do século XIX estavam dentro da caixa. Próximo passo é reconstituição de exemplares

15 de setembro de 1871. Essa é a data dos exemplares de A Reforma, Diário do Império e Jornal do Comércio, preservados pela “cápsula do tempo” encontrada recentemente na Zona Portuária do Rio. Além das publicações, a caixa também continha nove moedas da época. Todas essas informações só vieram à tona após a análise do material pela Coordenadoria de Preservação da FBN da Fundação Biblioteca Nacional (FBN/MinC).

A equipe formada por Jayme Spinelli (coordenador de preservação da FBN), Fernando Amaro (chefe do Laboratório de Restauração), Hudson Jesus e Kathia Berwanger montou um verdadeiro quebra-cabeça com os restos do jornais encontrados. Após processos de secagem e de eliminação de micro-organismos, nove moedas foram localizadas em meio ao material inicial. Com ele em mãos e o apoio do setor de periódicos, o grupo pode então iniciar sua análise…

Ver o post original 60 mais palavras

 
 

Feliz Dia dos Pais!

“Os nossos pais amam-nos porque somos seus filhos, é um facto inalterável. Nos momentos de sucesso, isso pode parecer irrelevante, mas nas ocasiões de fracasso, oferecem um consolo e uma segurança que não se encontram em qualquer outro lugar.” (Bertrand Russel)

Parabéns, pai! Te amo!

É comum a gente sonhar, eu sei

Quando vem o entardecer
Pois eu também dei de sonhar
Um sonho lindo de morrer

Vejo um berço e nele eu me debruçar
Com o pranto a me correr
E assim, chorando, acalentar
O filho que eu quero ter

Dorme, meu pequenininho
Dorme que a noite já vem
Teu pai está muito sozinho
De tanto amor que ele tem

De repente o vejo se transformar
Num menino igual a mim
Que vem correndo me beijar
Quando eu chegar lá de onde vim

Um menino sempre a me perguntar
Um porquê que não tem fim
Um filho a quem só queira bem
E a quem só diga que sim

Dorme, menino levado
Dorme que a vida já vem
Teu pai está muito cansado
De tanta dor que ele tem

Quando a vida enfim me quiser levar
Pelo tanto que me deu
Sentir-lhe a barba me roçar
No derradeiro beijo seu

E ao sentir também sua mão vedar
Meu olhar dos olhos seus
Ouvir-lhe a voz a me embalar
Num acalanto de adeus

Dorme, meu pai, sem cuidado
Dorme que ao entardecer
Teu filho sonha acordado
Com o filho que ele quer ter

(O Filho que eu quero ter – Vinicius de Moraes)

De Bebel para Daniel.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 12/08/2012 em Bebel, Datas

 

Tags: , , , ,

Bebel começando a fazer bagunça

As primeiras bagunças filmadas da Bebel.

 
Deixe um comentário

Publicado por em 08/08/2012 em Bebel

 

Tags: , ,

blogdabn

Mostra apresenta Barão de Rio Branco ao grande público por meio das caricaturas

Você conhece José Maria da Silva Paranhos Júnior? Mas certamente já deve ter escutado falar do Barão de Rio Branco. O patrono da diplomacia brasileira é tema da mais nova mostra da Biblioteca Nacional. “O Barão e a Caricatura: Rio Branco no Traço dos Caricaturistas” reúne o trabalho de diversos ilustradores da imprensa do começo do século XX para contar a história de um dos mais importantes personagens da história do Brasil. Participaram da cerimônia de abertura Galeno Amorim, Presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Manoel Antonio Pereira, Coordenador do Comitê Executivo para a celebração do primeiro centenário da morte do Barão do Rio Branco, e Angela Telles, curadora do trabalho.

Primeiro a falar, Galeno considera a mostra uma justíssima homenagem ao estadista brasileiro e ressaltou que “exposições desse tipo engrandecem a Biblioteca Nacional”. Já o diplomata entende…

Ver o post original 247 mais palavras

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: