RSS

100o Aniversário de Mary Leakey

06 fev

100º Aniversário de Mary Leakey

Mary Leakey nasceu há cem anos

Reconhecida pelos seus trabalhos de arqueologia e antropologia a investigadora ajudou a perceber a evolução humana

2013-02-06
Mary Leakey foi uma das investigadoras mais importantes do século XX

Arqueóloga, antropóloga e aventureira, Mary Leakey nasceu há 100 anos, em Londres. Uma das cientistas mais importantes do século XX, lançou preciosas luzes sobre as origens do ser humano. Destacou-se com a descoberta do primeiro fóssil do esqueleto de procônsul, um primata que poderá ser antepassado dos hominídeos.

Ficou também conhecida pelas suas escavações, juntamente com o seu marido Louis Leakey, na garganta de Olduvai (Tanzânia) e por ter desenvolvido um sistema de classificação dos instrumentos de pedra lá encontrados, a primeira indústria lítica dos hominídeos do período Paleolítico Inferior. Foi também ela que descobriu as pegadas de hominídeo que se tornaram conhecidas como pegadas de Laetoli.

Mary Leakey, que morreu no Quénia com 83 anos, era filha do pintor paisagista Erskine Edward Nicol e de Cecilia Marion Nicol. Devido ao ofício do pai, viajou muito durante a infância, tendo a família acabado por se instalar em França.

Com apenas 12 anos, começou a escavar uma gruta perto do sítio onde morava. O seu interesse pela pré-História foi crescendo. Começou a coleccionar e a desenhar objectos pré-históricos, criando também sistemas de classificação.

Em 1932, o seu trabalho como ilustradora chamou a atenção da arqueóloga Gertrude Caton–Thompson, que a convidou para a acompanhar nas suas escavações. Como ilustradora e arqueóloga amadora, participou em diversas expedições, numa das quais conheceu Louis Leakey.

O casal teve três filhos, que passaram a maior parte da infância em sítios arqueológicos. Em 1960, Mary tornou-se directora das escavações na garganta de Olduvai. Com a morte do marido, em 1972, Mary e os filhos não deixaram o interesse pela arqueologia. Mary Leakey, que dizia sentir-se melhor numa tenda do que numa casa, trabalhou incansavelmente até uma idade avançada.

Quando morreu, em 1996, era uma paleoantropóloga reconhecida tanto pelos seus trabalhos de investigação, como pelo contributo que deu à carreira do marido e dos filhos. Um deles, Richard Leakey, é actualmente um conceituado paleoantropólogo.

Na homenagem que a Google faz hoje à investigadora (num doodle), podem ver-se os seus animais de estimação – dois dálmatas – a acompanharem-na na descoberta das pegadas de Laetoli.

Fonte: http://www.cienciahoje.pt/index.php?oid=56928&op=all
 
Deixe um comentário

Publicado por em 06/02/2013 em Datas, Doodles

 

Tags: ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: