RSS

Arquivo mensal: dezembro 2015

FBN História – 18 de dezembro de 1865 – Morre Francisco Manuel da Silva

blogdabn

Francisco Manuel da Silva . Acervo: Divisão de Música da FBN Francisco Manuel da Silva . Acervo: Divisão de Música da FBN

Francisco Manuel da Silva nasceu no Rio de Janeiro em 21 de fevereiro de 1795. Foi aluno do Padre José Maurício Nunes Garcia, um dos maiores nomes da música colonial brasileira, ainda jovem participou como menino-cantor do coro da Capela Real.

Em 1817, tornou-se aluno do músico Sigismund Neukomm.  Em 1823 foi timbaleiro (timpanista) na orquestra da Capela Imperial onde, dois anos depois, assumiu o posto de violoncelistaa .

É autor do “Hino ao 7 de Abril” , composto em comemoração à abdicação de D. Pedro I, que mais tarde se transformou no Hino Nacional Brasileiro.

Em 1833 fundou a Sociedade Musical de Beneficência, da qual foi presidente. Em 1841 assinou o documento solicitando autorização para a criação de um Conservatório de Música e foi nomeado compositor da Imperial Câmara.  Em 1842 assumiu o posto de mestre da Capela Imperial.

De…

Ver o post original 109 mais palavras

Anúncios
 
 

FBN I Exposição – Rio de Janeiro 450 anos: uma história do futuro

blogdabn

Até o dia 30 de dezembro, a Fundação Biblioteca Nacional oferece aos visitantes uma das exposições mais completas sobre a história da cidade do Rio de Janeiro.

Estão em exibição, 236 peças, incluindo gravuras, ilustrações, cartas, mapas, fotografias, charges, partituras e outras obras raras. A mostra conta a história da cidade por meio da arquitetura e urbanismo, bem como da vida política, religiosa, cultural e esportiva de seus habitantes.

A mostra, que tem curadoria de Marco Lucchesi, é dividida em quatro partes: “A Dialética do Tempo”, “A Grande Transformação”, “O Jogo de Cartas” e “A Obra Aberta”.

Local: Espaço Cultural Eliseu Visconti
Rua México s/n – Centro – Rio de Janeiro – RJ
Horário: ter a sex, das 10h às 17h.
sab, das 10h30 às 14h.
Entrada Franca

saiba mais: http://www.bn.br/…/08/rio-janeiro-450-anos-uma-historia-fut…

Ver o post original

 
 

FBN I Exposição – Rio de Janeiro 450 anos: uma história do futuro

blogdabn

Até o dia 30 de dezembro, a Fundação Biblioteca Nacional oferece aos visitantes uma das exposições mais completas sobre a história da cidade do Rio de Janeiro.

Estão em exibição, 236 peças, incluindo gravuras, ilustrações, cartas, mapas, fotografias, charges, partituras e outras obras raras. A mostra conta a história da cidade por meio da arquitetura e urbanismo, bem como da vida política, religiosa, cultural e esportiva de seus habitantes.

A mostra, que tem curadoria de Marco Lucchesi, é dividida em quatro partes: “A Dialética do Tempo”, “A Grande Transformação”, “O Jogo de Cartas” e “A Obra Aberta”.

Local: Espaço Cultural Eliseu Visconti
Rua México s/n – Centro – Rio de Janeiro – RJ
Horário: ter a sex, das 10h às 17h.
sab, das 10h30 às 14h.
Entrada Franca

saiba mais: http://www.bn.br/…/08/rio-janeiro-450-anos-uma-historia-fut…

Ver o post original

 
 

Perfil – Davidson de Oliveira Diniz e as fontes primárias para uma História Comparada das relações literárias Argentina/Brasil

blogdabn

Bolsista do Programa Nacional de Apoio a Pesquisadores Residentes da Biblioteca Nacional (PNAP-R), Davidson de Oliveira Diniz acredita que a recuperação e análise das fontes primárias acerca das transações literárias entre a Argentina e o Brasil permitem interpelar criticamente a ideologia por trás do conceito de Literatura Comparada que emerge, na Europa do século XIX, da expressão conceitual goethena ‘Literatura Universal’ (Weltliteratur).

Sua pesquisa inclui, sobretudo, a primeira geração de escritores do romantismo argentino em trânsito, exílio ou residência diplomática no Brasil (Sarmiento, Mármol e García Mérou), mas considera também a geração posterior (José Veríssimo, Mario de Andrade etc.) e os trabalhos da década de 1930, cujos nomes centrais serão Lídia Bessouchet e Newton Freitas, Benjamin de Garay e Ricardo Levene.

“O ideal de universalismo no século XIX exigiu uma atualização das outras literaturas em processo de formação à margem do cânone europeu. Com isso, não raro as…

Ver o post original 173 mais palavras

 
 

Brasiliana Fotográfica – 2/12/1825 Nasce Dom Pedro II um entusiasta da fotografia

blogdabn

Dom Pedro II foi um entusiasta da fotografia, seja como mecenas seja colecionador. Foi o primeiro brasileiro a possuir um daguerreótipo, e, provavelmente, o primeiro fotógrafo do Brasil. Devido ao seu interesse no assunto, implantou e ajudou decisivamente o desenvolvimento da fotografia no país. Sua filha, a princesa Isabel (1846-1921), foi, inclusive, aluna do fotógrafo alemão Revert Henrique Klumb (?-c. 1886). E, ao ser banido do país, em 1889, pelos republicanos, doou à Biblioteca Nacional a coleção de cerca de 25 mil fotografias, que então denominou, juntamente com a coleção de livros, de Coleção Dona Theresa Christina Maria. Segundo Pedro Vasquez, essa coleção é, até hoje, “o mais diversificado e precioso acervo dos primórdios da fotografia brasileira jamais reunido por um particular, e tampouco por uma instituição pública”.

A velocidade com que a notícia do invento do daguerreótipo chegou ao Brasil é curiosa: em 7 de janeiro de 1839…

Ver o post original 164 mais palavras

 
 

FBN I Exposição – “Antônio Houaiss – Singular, Plural”

blogdabn

A Biblioteca Nacional celebra Antônio Houaiss, o multifacetado intelectual brasileiro, em seu centenário de nascimento.

Hoje às 18h, a Biblioteca Nacional inaugura a exposição “Antônio Houaiss – Singular, Plural”, marcando assim o centenário de um dos principais intelectuais brasileiros do século XX.

Com projeto curatorial de Helena Severo e Maria Eduarda Marques, a mostra foi concebida de modo a revelar as múltiplas dimensões deste intelectual que, como diplomata, filólogo, professor, crítico literário, editor, sistematizador de conhecimentos, tradutor, ativista político e amante da gastronomia, teve uma destacada atuação na cena pública brasileira.

A exposição reúne fotos, objetos pessoais e vasta documentação sobre o acadêmico que, apoiados em textos de Eduardo Portella, Evanildo Bechara, Marcos de Azambuja, Reinaldo Paes Barreto e Roberto Amaral e em recursos audiovisuais oferecem um panorama dessa figura que, dentre muitas contribuições, foi um dos principais artífices do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.

Local: Biblioteca Nacional – 3º…

Ver o post original 26 mais palavras

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: