RSS

Arquivo mensal: setembro 2016

Brasiliana Fotográfica – A viagem dos reis da Bélgica ao Brasil sob as lentes de Guilherme Santos

blogdabn

Guilherme Santos. Chegada dos reis da Bélgica – Carro a Dumond vendo-se o rei Alberto I e o presidente Epitácio Pessoa, 1920. Rio de Janeiro, RJ / Acervo IMS Guilherme Santos. Chegada dos reis da Bélgica – Carro a Dumond vendo-se o rei Alberto I e o presidente Epitácio Pessoa, 1920. Rio de Janeiro, RJ / Acervo IMS

No segundo post da série, o portal Brasiliana Fotográfica conta um pouco mais da visita do rei Alberto I da Bélgica ao Brasil, entre 19 de setembro e 15 de outubro de 1920. Foi a primeira visita realizada por um monarca europeu e sua esposa à América do Sul. O filho do casal, príncipe Leopoldo, futuro rei Leopoldo III, juntou-se a eles no princípio de outubro.

As fotografias do acontecimento foram produzidas pelo fotógrafo amador Guilherme Santos (1871 – 1966) e complementam as publicadas no primeiro post sobre o assunto, “Viagens do encouraçado São Paulo conduzindo os reis belgas em visita oficial ao Brasil“, publicado no último dia 19 onde foram destacadas as imagens da Diretoria do Patrimônio Histórico e Documentação da Marinha.

O convite…

Ver o post original 115 mais palavras

Anúncios
 
 

FBN | Série Documentos Literários – Gregório de Mattos Guerra

blogdabn

greg

A série Documentos Literários, contribuição da Divisão de Manuscritos da Biblioteca Nacional, apresenta um códice do século XVIII contendo poemas de Gregório de Mattos Guerra, um dos mais conhecidos escritores do Barroco em língua portuguesa.

A biografia de Mattos Guerra tem algumas imprecisões, a começar por seu ano de nascimento: algumas fontes o fixam em 1623, outras em 1633 e outras, ainda, em 1636. Sabe-se que estudou com os jesuítas na Bahia, onde nasceu, e depois se formou em Direito em Coimbra, como boa parte dos filhos de famílias abastadas no Brasil colonial. Tomou, ainda, ordens religiosas menores, das quais foi destituído algum tempo depois.

Embora nunca tenha publicado livros em vida, Gregório de Mattos logo alcançou grande notoriedade com seus poemas, especialmente os satíricos, que criticavam acidamente a sociedade baiana em todos os seus estratos. Isso lhe valeu a famosa alcunha de “Boca do Inferno” e muitos inimigos, alguns deles…

Ver o post original 288 mais palavras

 
 

FBN | Série Documentos Literários – Gregório de Mattos Guerra

blogdabn

greg

A série Documentos Literários, contribuição da Divisão de Manuscritos da Biblioteca Nacional, apresenta um códice do século XVIII contendo poemas de Gregório de Mattos Guerra, um dos mais conhecidos escritores do Barroco em língua portuguesa.

A biografia de Mattos Guerra tem algumas imprecisões, a começar por seu ano de nascimento: algumas fontes o fixam em 1623, outras em 1633 e outras, ainda, em 1636. Sabe-se que estudou com os jesuítas na Bahia, onde nasceu, e depois se formou em Direito em Coimbra, como boa parte dos filhos de famílias abastadas no Brasil colonial. Tomou, ainda, ordens religiosas menores, das quais foi destituído algum tempo depois.

Embora nunca tenha publicado livros em vida, Gregório de Mattos logo alcançou grande notoriedade com seus poemas, especialmente os satíricos, que criticavam acidamente a sociedade baiana em todos os seus estratos. Isso lhe valeu a famosa alcunha de “Boca do Inferno” e muitos inimigos, alguns deles…

Ver o post original 288 mais palavras

 
 

FBN | 15 de setembro de 1793 – Nasce Candido José de Araujo Viana, o Marquês de Sapucaí

blogdabn

Fonte: www.stf.jus.br Fonte: http://www.stf.jus.br

Nascido em Congonhas do Sabará (MG), em 15 de setembro de 1793, Candido José de Araujo Viana, popularmente conhecido como o Marquês de Sapucaí, foi um desembargador, político e intelectual brasileiro. Terminado o primário em terras brasileiras, cursou o ensino superior em Portugal, na Faculdade de Leis da Universidade de Coimbra, recebendo o grau de bacharel no ano de 1821. Após retornar ao Brasil, desempenhou diversos cargos, dentre os quais se destacam a presidência do estado de Alagoas e a nomeação como Conselheiro de Estado extraordinário, em 1850. Apesar de sempre ter sido reconhecido por seus serviços ao Império, o título de marquês, no entanto, só lhe foi concedido em 1872, durante sua aposentadoria.

Candido José de Araujo Viana faleceu em 23 de janeiro de 1875, na província do Rio de Janeiro.

Em homenagem ao Marquês de Sapucaí, a Biblioteca Nacional disponibiliza, para consulta e download, uma partitura de autoria do político e intelectual…

Ver o post original 47 mais palavras

 
 

FBN | Série Periódicos Brasileiros – Gazeta do Rio de Janeiro, 10 de setembro de 1808

blogdabn

gazeta-do-rio

Lançada a 10 de setembro de 1808, no Rio de Janeiro (RJ), a Gazeta do Rio de Janeiro foi o órgão oficial do governo português durante a permanência de Dom João VI no Brasil. Tendo circulado às quartas-feiras e aos sábados, ou seja, como bi-hebdomadário, foi editada primeiro pelo frei Tibúrcio José da Rocha e, depois, redigida pelo primeiro jornalista profissional do Brasil, Manuel Ferreira de Araújo Guimarães. Precursora do Diário Oficial da União, foi o segundo jornal da história da imprensa brasileira, sendo, no entanto, o primeiro a ser redigido e publicado totalmente no Brasil, pela Impressão Régia, com máquinas trazidas da Inglaterra – o primeiro periódico nacional, o Correio Braziliense, editado por Hipólito José da Costa em postura contrária à Coroa, foi lançado cerca de três meses antes, totalmente editado em Londres. Até a década de 1820, apenas publicações da Impressão Régia e de poucos impressores ligados ao…

Ver o post original 49 mais palavras

 
 

FBN | Homenagem – 8 de setembro – Dia Internacional do Jornalista

blogdabn

A Biblioteca Nacional presta homenagem ao Dia Internacional do Jornalista através da figura José do Patrocínio.

José do Patrocínio. Acervo FBN. José do Patrocínio.
Acervo FBN.

José Carlos do Patrocínio foi um jornalista, orador, poeta e romancista nascido em Campos, no Rio de Janeiro, em 9 de outubro de 1853. Filho natural do vigário da paróquia de Campos dos Goytacazes, passou a infância na fazenda paterna da Lagoa de Cima, onde pôde observar, desde criança, a situação dos escravos, que sofriam constantes castigos.

Patrocínio começou sua carreira de jornalista na Gazeta de Notícias, no Rio de Janeiro, onde, em 1879, iniciou a campanha pela Abolição. Em 1881, passou para a Gazeta da Tarde, periódico que adquirira com a ajuda do sogro, e, em setembro de 1887, foi dirigir a Cidade do Rio, que ele mesmo havia fundado. Foi, inclusive, de sua tribuna da Cidade do Rio que ele saudou, em 13 de maio de 1888, o advento da Abolição, pela…

Ver o post original 62 mais palavras

 
 

FBN | Exposição – Gabinete de Obras Máximas e Singulares

blogdabn

gab1
Inaugurada em 16 de agosto, a exposição “Gabinete de Obras Máximas e Singulares” convida o público para conhecer parte do acervo raro da Biblioteca Nacional. Sob a curadoria de Claudia Fares, a mostra reúne mais de 500 itens — a maioria é inédita —, dispostos em 18 vitrines verticais, que compõem os corredores do terceiro e quarto andares da instituição, e que também podem ser vistas no Salão de Obras Raras.

gab2

A exposição é inspirada nos “Gabinetes de Curiosidades”, organizados durante os séculos XVI e XVII na Europa, por eruditos, naturalistas, profissionais liberais e nobres interessados nas ciências e na artes. Com a descoberta do Novo Mundo, tais gabinetes conheceram seu apogeu, recebendo itens exóticos e inusitados para enriquecer seus acervos, nos quais era possível observar animais empalhados, obras da antiguidade clássica, fósseis, plantas conservadas em frascos, autômatos, etc.

gab4

Para saber mais sobre a exposição, acesse: https://www.bn.br/acontece/exposicoes/2016/08/gabinete-obras-maximas-singulares

 “Gabinete de Obras Máximas e Singulares”
Biblioteca Nacional…

Ver o post original 50 mais palavras

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: