RSS

Arquivo mensal: abril 2017

Eleições 2018: Vote TRUMP para presidente

Nunca pensei que esse dia fosse chegar: preferia que Trump fosse nosso presidente.

Na verdade, queira que Kim Jong-un fosse testar seus mísseis em Brasília… E talvez na ALERJ…

Hoje as pessoas que acreditam em democracia estão se sentido como vítimas de estupro acusadas de andarem com a saia curta demais. O que fizemos para merecer a situação atual do país?

Servidores públicos sem salário são acusados de fazer greve, e no momento trabalham em uma universidade tão sem recursos que seu elevador já despencou duas vezes.

A ex-primeira dama alega que de nada sabia. Há tanta gente fazendo acordos de delação premiada que não vai sobrar ninguém para levar a culpa. Ou melhor, a conta sobrará para os trabalhadores.

Essa semana votaram a revogação de nossos direitos civis. Trabalharemos até a morte. Literalmente. E no entanto quem tem recursos para não se preocupar com a velhice não está nem aí. Getúlio Vargas deve estar revirando no túmulo. JK deve estar chateado com a apropriação de seus planos quinquenais: retrocedemos 50 anos em 5. Talvez 100 em 10.

Saudades de D. Pedro II…

E quando a população que pensa nela e no futuro das próximas gerações se mobiliza para protestar contra a perda de seus direitos, leva bombas, apanha e é tachada de black-block. A polícia veio com tudo para cima dos manifestantes, professores, gente que levou os filhos para lutar pela democracia, que sequer chegou perto de qualquer ato de vandalismo. Eles que foram tão gentis com suas esposas manifestantes.

Acho engraçado aqueles que dizem: queimaram 5 ônibus. Tem mais é que apanhar. Não me lembro dessa volúpia para cima da polícia quando ela depredou a ALERJ. Ao contrário, tiveram seus salários garantidos. Cadê a lógica? Melhor que isso: onde está a humanidade?

Perdemos nossa humanidade e nossa dignidade. Na verdade, elas foram arrancadas de nós. Estão quebrando nosso espírito aos poucos, destruindo nossa humanidade.

Já me perguntaram se tenho pena dos filhos do casal de ex-governador e ex-primeira dama. Desculpe, não tenho. Tenho pena dos filhos dos servidores que não tem o que comer, que passaram o Natal sem ceia, que estão abaixo da linha da dignidade porque seus pais estão em regime de trabalho escravo. Porque até onde aprendi, trabalhar sem remuneração é trabalho escravo.

O último cuspe na cara para fechar bem o dia: Gilmar Mendes achou que tolos, digo, todos estariam olhando e condenando os baderneiros das manifestações e concedeu habeas corpos para Eike Batista. Meus parabéns a todos que lutaram para denegrir a manifestação e armaram assim o palco para mais essa facada.

Resultado de imagem para trump meme democarcy

Parabéns a todos que fazem do Facebook seu campo de guerra, brigando com amigos porque são coxinhas ou petralhas. Enquanto isso os representantes dos respectivos partidos políticos fecham seus acordos sem pensar na legenda e ficam muito felizes por vocês não estarem prestando atenção. Pavonear-se digitalmente é muito mais eficaz que aderir às manifestações pelos direitos de todos. É exatamente o que eles querem.

Lembrando que direitos civis não dependem de esquerda ou direita, nem de religião.

Parabéns a todos que disseram que não era golpe, mas assistiram dois dias depois o motivo do impeachment se tornar legal novamente.

Malthus estaria orgulhoso de tudo isso. Darwin talvez julgasse extremada essa forma de acelerar essa seleção natural.

Sempre ouvimos que o Brasil é o país do futuro. E esse futuro será a morte.

Resultado de imagem para DEMOCRACY CRYING

Primeiro levaram os negros
Mas não me importei com isso
Eu não era negro

Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não era operário

Depois prenderam os miseráveis
Mas não me importei com isso
Porque eu não sou miserável

Depois agarraram uns desempregados
Mas como tenho meu emprego
Também não me importei

Agora estão me levando
Mas já é tarde.
Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo.

 
 

Brasiliana Fotográfica | 2 anos de Brasiliana

blogdabn


O portal Brasiliana Fotográfica, uma iniciativa da Fundação Biblioteca Nacional e do Instituto Moreira Salles, completa hoje dois anos com mais de 10 milhões de visualizações e mais de 6 milhões de pesquisas realizadas. Nesse período, foram publicados 90 artigos, que fornecem um panorama da fotografia no Brasil desde as suas origens no século XIX até as primeiras décadas do século XX.

Leia mais em: http://brasilianafotografica.bn.br/?p=5219

#FBN #BN #BibliotecaNacional #BrasilianaFotográfica

Ver o post original

 
 

FBN | 10 de abril de 1970: Paul McCartney deixa os Beatles

blogdabn

Em 11 de abril de 1970, o jornal “Correio da Manhã” publicou em sua primeira página a seguinte notícia:
 
“Agora êles são só três
 
Uma simples questão de família dissolveu o mais famoso conjunto de música popular do mundo: Paul McCartney, um dos quatro cabeludos que integravam The Beatles, brigou com Jack Lennon porque seu companheiro não concordou com a indicação de seu sogro (…)”
 
Leia a matéria na íntegra em: http://bit.ly/2nV63Gd
 
Explore a Hemeroteca Digital para conhecer este e outros periódicos: bndigital.bn.br/hemeroteca-digital/
 
#FBN#BN#CorreiodaManhã#TheBeatles#HemerotecaDigital

Ver o post original

 
 

Brasiliana Fotográfica | Registros da Guerra do Paraguai (1864 – 1870)

blogdabn

A Brasiliana Fotográfica traz para seus leitores registros de aspectos da Guerra do Paraguai, o maior conflito armado internacional ocorrido na América do Sul. Sua iconografia fotográfica é escassa, apesar da importância do evento e do fato de que na época já existia um bom número de fotógrafos atuando no continente. Porém, segundo o historiador André Toral: O registro fotográfico da guerra do Paraguai contra a Tríplice Aliança (1864-1870) foi, em termos gerais, uma continuidade do tipo de fotografia que se fazia na época. Mas foi, também, mais do que isso. A cobertura in loco e a força do assunto trouxeram maneiras inovadoras de se representar o conflito, o que colaborou para a constituição de uma linguagem fotográfica com características próprias em relação à pintura ou gravura do período dedicadas à guerra.

Para continuar lendo acesse: http://brasilianafotografica.bn.br/?p=8034

#acervoBN#FBNnamídia#FBN#BN#GuerradoParaguai#história#

Ver o post original 1 mais palavra

 
 

FBN | 7 de abril de 1831: D. Pedro I abdica do trono brasileiro

Volta, D. Pedro…

blogdabn

 
Nos primeiros dias de abril as ruas viviam momentos de grande inquietação: grupos exaltados passaram a defender a necessidade de um Governo republicano. A imprensa pregava “o dever sagrado da resistência à tirania”. A pressão continuava e no dia 5 de abril D. Pedro I constituiu um novo ministério – o Ministério dos Marqueses – no dizer do historiador Werneck Sodré, (…) “todos notáveis pela sua impopularidade”. No dia 6, desde o amanhecer, numerosos grupos concentraram-se no Campo da Aclamação – local onde D. Pedro fora feito Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo do Brasil – onde circulavam boatos de represálias do imperador à oposição. Exigia-se o retorno do gabinete formado por liberais brasileiros. O monarca teria respondido então: “Tudo farei para o povo, mas nada pelo povo.” Às 23 horas, à população ali reunida, vieram juntar-se os corpos de tropa sob o comando do brigadeiro Francisco de Lima e…

Ver o post original 126 mais palavras

 
1 comentário

Publicado por em 07/04/2017 em Uncategorized

 

FBN | 6 de abril de 1838: morre José Bonifácio de Andrada e Silva

blogdabn

Na ocasião do aniversário da morte de José Bonifácio (Santos, 13 de junho de 1763 — Niterói, 6 de abril de 1838), publicamos uma das “Cartas Andradinas”, como ficou conhecido o conjunto de 69 cartas enviadas pelos três irmãos Andrada – José Bonifácio, Martim Francisco e Antônio Carlos – ao jornalista e diplomata Antônio de Menezes Vasconcelos de Drummond, entre os anos 1824 e 1833.

 
Nessa correspondência acompanhamos as observações de José Bonifácio sobre os desdobramentos do processo de Independência, seu reconhecimento pelas províncias e pelos países estrangeiros, tratados e conflitos Inconformado com várias situações, o “Patriarca da Independência” usa, para se referir a seus inimigos políticos, termos empregados nas polêmicas jornalísticas da época, como “Corcundas”, “Pés de Chumbo” ou, quando a indignação leva a melhor sobre a verve irônica, simplesmente “Bandalhos”. Já o termo “Grã-pata” é utilizado para se referir ao governo brasileiro, no sentido de conceder benesses…

Ver o post original 264 mais palavras

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: