RSS

Arquivo mensal: abril 2018

Galeria

FBN | Documentos Literários: Fragmentos de um romance do visconde de Taunay.

blogdabn

A Série Documentos Literários, contribuição da Divisão de Manuscritos, apresenta algumas páginas do original do livro “Lágrimas do coração”, de Alfredo d´Escragnolle Taunay.
 
Mais conhecido pelo título de Visconde de Taunay, o autor (Rio, 22/01/1843 – 25/01/1899) foi engenheiro militar, professor, escritor e historiador, entre outras atividades. Lutou na Guerra do Paraguai, foi deputado pela Província de Goiás e, mais tarde, presidente da província de Santa Catarina (junho de 1876 a janeiro de 1877). Como escritor, é conhecido especialmente pelo diário de guerra “La Retraite de Laguna” (1871, primeira edição em francês) — e o romance “Inocência” (1872), publicado inicialmente em folhetins no periódico “A Nação”, sob o pseudônimo de Sílvio Dinarte.
 
O mesmo pseudônimo foi usado no romance “Lágrimas do Coração”, publicado em 1873 pela Editora F. Thompson. O livro, que na edição posterior receberia outro título – “Manuscrito de uma Mulher” –, é o primeiro romance…

Ver o post original 67 mais palavras

 
 

A Série Documentos Literários, contribuição da Divisão de Manuscritos, comemora o Dia do Hino Nacional Brasileiro.

blogdabn

A música do hino foi composta por Francisco Manuel da Silva, em 1822, com a finalidade de ser tocada por bandas marciais em comemoração à independência do Brasil. Movimentos em torno da abdicação de D. Pedro em 1931 popularizaram a melodia, com versos diferentes dos atuais – a data da comemoração, 13 de abril, é alusiva à partida de D. Pedro para a Europa.

hino1

Após a Proclamação da República, o Marechal Deodoro da Fonseca promoveu um concurso para escolher um novo hino, do qual participaram nomes consagrados como Alberto Nepomuceno, Francisco Braga e Leopoldo Miguez. O último foi o vencedor, mas, diante dos protestos populares, determinou-se que a composição, com letra de Medeiros e Albuquerque, fosse chamada de Hino da Proclamação da República (Liberdade, liberdade, abre as asas sobre nós!) enquanto a música de Francisco Manuel da Silva permaneceu como Hino Nacional.

hino2

Até 1906, não havia uma letra oficial…

Ver o post original 131 mais palavras

 
 

FBN | Documentos Literários: O Monstro Marinho de Albrecht Dürer.

blogdabn

A Série Documentos Literários, contribuição da Divisão de Manuscritos, presta uma homenagem ao artista alemão Albrecht Dürer no aniversário de sua morte.

Um dos maiores nomes do Renascimento europeu, Dürer nasceu a 21 de maio de 1471 em Nuremberg, Alemanha. Seu pai era ourives, e o filho chegou a ser seu aprendiz no ofício, mas, ainda na adolescência, seu talento acabou por encaminhá-lo para as artes. Ele estudou na oficina de Michael Wolgemut, a mais renomada de Nuremberg, foi pintor da corte de Maximiliano I e viajou por vários países da Europa, aperfeiçoando sua técnica em várias artes, uma vez que, além de gravador e pintor — considerado o primeiro grande mestre da aquarela –, Albrecht Dürer foi também arquiteto, matemático, perito em geometria e teoria da arte. Faleceu em sua cidade natal, a 6 de abril de 1528

Alemão

(A Biblioteca Nacional possui uma cópia da gravura de Dürer…

Ver o post original 147 mais palavras

 
 
 
%d blogueiros gostam disto: