RSS

Arquivo da categoria: Nerdices que amamos

Miscelânea de tudo o que faz sorrir.

Paper Passion leva o cheiro dos livros de verdade aos seus e-books

A fragrância imita o cheiro dos livros recém-impressos.

Por Fernanda Morales

 

Foto: Reprodução: Technabob

A leitura de textos e livros em leitores eletrônicos e tablets está se tornando cada vez mais comum, mas onde foi parar aquele cheiro tão agradável que os livros de papel exalam ao serem abertos pela primeira vez?

Pensando nisso, a Steidl lançou uma fragrância de livros para levar aquele cheirinho agradável também para os e-books, o Paper Passion. Isso mesmo, um perfume para seus aparelhos eletrônicos parecerem mais realistas.

“O cheiro de um livro recém-impresso é o melhor cheiro do mundo”, afirmou Karl Lagerfield.

O Paper Passion, apresentado durante um evento da revista Wallpaper, em Milão, na Itália, foi desenvolvido para ser espirrado sobre seu dispositivo móvel sem causar nenhum tipo de dano.

O perfume já está disponível no mercado e pode ser adquirido por aproximadamente US$ 115 e, o Paper Passion vem armazenado dentro de um livro de verdade.

 

Fonte: Geek.com.br

Geek nas mídias sociais:
facebook.com/brgeek
twitter.com/brgeek

 

 

Tags: , , ,

Mais Curiosidades Literárias

Curiosidades Literárias II:

1 – Lord Byron tinha um pé torto, mas ninguém sabe dizer qual é. Sua mãe dizia que era o direito, assim como os seus editores, que tinham as botas dele para provar. Mas o fabricante dos seus aparelhos ortopédicos dizia que era o esquerdo. Edward Trelawny, amigo de Byron, espiou as pernas dele depois de morto e disse que não eram nenhum dos dois, opinião compartilhada por um médico que examinou as botas dele 100 anos depois e concluiu que ele sofria na verdade de um distúrbio cerebral chamado diplegia espástica.

2 – J.K Roling começou a escrever seu primeiro livro Harry Potter e a Pedra Filosofal, em guardanapos em um bar que freqüentava, e ao terminar o livro ficou com uma terrível dúvida: escolher se comprava leite para sua filha ou mandava seu livro pra editora, hoje ela é mais rica que a rainha!

3 – Honoré de Balzac ingeria cerca de 50 xícaras de café por dia. Ele tinha predileção pelo café turco, preto e forte. Quando não conseguia tomar café, ele mesmo moia os grãos e os comia puros. Imaginem só se ele tivesse conhecido a Coca-Cola…

4 – O mestre do terror Edgar Allan Poe frequentou um internato na Inglaterra que ficava ao lado de um cemitério. As aulas de matemática ocorriam em meio aos túmulos, com os alunos tendo que calcular as idades dos mortos pelas datas marcadas nas lápides. E as aulas de ginástica consistiam em abrir as covas em que seriam enterrados os mortos da cidade. Depois disso, fica fácil entender porque Poe se tornou um dos escritores de terror mais conceituados de todos os tempos.


5 – Charles Dickens era adepto do mesmerismo. Hipnotizava pessoas em festas só por diversão e ajudava amigos a superar pequenas enfermidades. Também era um adepto da interpretação dos sonhos. Pena que ele nasceu antes de Freud inventar a psicanálise, senão o mundo poderia ter ganho um psicólogo mas possivelmente teria perdido Oliver Twist. A palavra inglesa boredom apareceu impressa pela primeira vez em A Casa sombria.A expressão em inglês “What the dickens?”; já era usada antes de Charles Dickens ter nascido, e é uma corrupção da expressão “What the devil?” (“mas que diabo?…”).

6 – Leon Tolstói, o autor de “Guerra e Paz”, afirmava que tinha aprendido a falar esperanto em “três ou quatro horas” e passou a defender o idioma universal com unhas e dentes. Além de sua fama como escritor, Tolstoi ficou famoso por tornar-se, na velhice, um pacifista, cujos textos e ideias batiam de frente com as igrejas e governos, pregando uma vida simples e em proximidade à natureza. Morreu aos 82 anos, de pneumonia, durante uma fuga de sua casa, buscando viver uma vida simples.

7 – O grande escritor estadunidense Mark Twain era fumante desde os oito anos de idade. Durante a vida adulta, consumia cerca de 40 charutos por dia. E eram charutos do tipo mais vagabundo possível, apelidados de “mata-rato”. Seus amigos faziam questão de levar seus próprios charutos quando o visitavam, com medo que ele oferecesse um dos seus.

8 – Consta que as últimas palavras de Oscar Wilde (autor de “O retrato de Dorian Gray”) antes de morrer de meningite em um quarto de hotel em Paris foram: “Meu papel de parede e eu estamos lutando um duelo mortal. Um de nós dois terá de sair daqui.”

9 – Há quem defenda que Franz Kafka, autor de “A metamorfose”, tenha inventado o capacete de segurança civil, quando trabalhava no Instituto de Seguros e Acidentes de Trabalho da Boêmia, apesar de não haver certeza se ele inventou mesmo o objeto ou só defendeu o seu uso generalizado.


10 – “O Hobbit”, obra do grande JRR Tolkien, foi proibida na Alemanha nazista depois que um oficial do governo alemão entrou em contato com o autor britânico em 1937 para saber se ele era judeu e recebeu a seguinte resposta: “Lamento dizer que não tenho ascenstrais pertencentes a este povo tão bem dotado”.

Há uma coincidência curiosa em um dos seus livros, partamos desse trecho:

“Três anéis para os Reis Elfos sob este céu,
Sete para os Senhores Anões em seus rochosos corredores,
Nove para os Reis dos Homens fadados ao eterno sono,
Um para o Senhor do Escuro em seu escuro trono.”

Se invertermos a ordem dos números correspondentes à quantidade de anéis, teremos 1, 9, 7 e 3, ou, se preferirem, 1973, ano da morte de Tolkien.

 

Fonte: http://www.facebook.com/pages/Eu-amo-Ler/389742681051228

 

Tags: , , ,

Bola de futebol que gera energia pode ajudar comunidades carentes

ngenheiras criaram uma maneira de converter uma simples “pelada” em energia elétrica, a invenção é a bola de futebol sOccket.

O produto foi criado por uma equipe de quatro mulheres, Jessica Lin, Jessica Matthews, Julia Silverman, Hemali Thakkar, estudantes de engenharia da Universidade de Harvard. No verão de 2008 elas dividiram seus tempos entre Boston, África do Sul, Libéria e Nigéria no esforço de dar às pessoas das comunidades africanas a capacidade de gerar e ter energia elétrica chutando uma bola de futebol.

Por terem vivido por muito tempo na África, as engenheiras decidiram traduzir a energia positiva do futebol e das crianças, para suas vidas fora dos campos e em suas casas.

A beleza da sOccket é que uma criança em uma nação em desenvolvimento pode jogar uma partida de futebol depois da escola, deixar o campo de jogos, ter a bola em casa, ligar uma lâmpada e ter luz suficiente para fazer lição de casa, mesmo não existindo edifícios com energia elétrica por 160 km ao redor.

Enquanto as co-fundadoras tem esperança em transformar o projeto em uma ferramenta global de saúde, a bola é, em primeiro lugar, um gerador portátil engenhosamente simples.

Na maioria dos países Africanos, 95% da população vive sem acesso à eletricidade, segundo o World Bank Millennium Goals Report. O Banco Mundial estima que respirar a fumaça criada pela queima de querosene em ambientes fechados equivale a efeitos tão nocivos como fumar dois maços de cigarros por dia. “Há uma enorme necessidade de trazer soluções de energia para quem não tem acesso que sejam mais baratas, limpa e simples, para uso imediato”, diz Jessica Lin, uma das inventoras.

A sOccket é uma bola de futebol que capta a energia do impacto que normalmente é perdida para o meio ambiente. A bola utiliza um mecanismo de bobina indutiva para gerar energia. A eletricidade gerada é então armazenada na bola, que depois de escurecer pode ser usada para acender uma lâmpada LED ou carregar um celular.

Lin explica que a sOccket utiliza um mecanismo de bobina indutiva semelhantes aos encontrados em lanternas de agitar-carga. O movimento da bola força um ímã para uma bobina que induz uma tensão para gerar eletricidade. “A bobina não afeta o movimento da bola de qualquer maneira”, complementa Matthews.

A bola pesa cerca de 142g; mais do que uma bola de futebol regular, mas como não foi feita para profissionais do futebol, é improvável notar a diferença.

Para cada 15 minutos jogados na primeira versão da sOccket, a bola foi capaz de armazenar energia suficiente para iluminar uma pequena luz LED por três horas. A sOccket 2.0 tem autonomia de três horas com apenas 10 minutos de jogo. As inventoras se dizem ansiosas para aprender mais com os testes que estão em andamento por toda a África.

Mais de 270 milhões de pessoas jogam futebol em todo o mundo, incluindo 46 milhões de africanos, segundo um estudo da FIFA 2006. No verão passado, a sOccket foi testada em campo em Durban, África do Sul, em coordenação com Whizzkids Unidos, uma organização local que utiliza o futebol para ensinar educação sobre HIV / AIDS. “Nós incorporado os sOcckets entre bolas normais e monitoramos como as crianças brincavam com elas”, diz Lin.

A bola pode não ser a solução para a crise energética, porém é uma nova maneira de pensar sobre os problemas que muitas pessoas enfrentam no dia-a-dia.” finaliza a engenheira.

 

Saiba mais em: http://www.ciclovivo.com.br/noticia.php/1751/bola_de_futebol_que_gera_energia_pode_ajudar_comunidades_carentes/

 

Máquina de Escrever USB

USB Typewriter Computer Keyboard -- Underwood Standard c1925

USB Typewriter Computer Keyboard -- Underwood Standard c1925

A groundbreaking advancement in the field of obsolescence!
Our USB Typewriter circuitry can transform nearly any manual typewriter into a retro-futuristic marvel.
Use a gorgeous vintage typewriter as your main computer keyboard, or type with ink-on-paper while electronically recording your keystrokes! We offer a a D.I.Y. Conversion Kit, as well as a variety of customized typewriters, ranging from Victorian steampunk keyboards to iconic mid-century designs.

 

Essa “invenção” retrofuturista pode ser encontrada em: http://www.usbtypewriter.com/

 

 
 

Daniel Radcliffe e a tabela periódica em forma de canção

25 de maio de 2012 às 18h46

Daniel Radcliffe e a tabela periódica em forma de canção

O eterno Harry Potter exibe todo seu nerdismo ao recitar, inteirinha, a canção “The Elements”, do humorista e compositor norte-americano Tom Lehrer, que lista todos os elementos da tabela periódica até o momento da composição, nos anos 60.

Abaixo, você ouve a versão original de Lehrer.

Depois de ouvir o original, fica mais legal ouvir o Radcliffe cantando.

Do site: O Esquema

 

Tags: , ,

Os 10 cosplays infantis mais fofos da história

Harry Potter

 

Alex – Laranja Mecanica

 

Hobbit / Frodo – Senhor dos Anéis

Edward Mãos-de-Tesoura

 

Capitão America e Thor – Os Vingadores

Coringa – Batman: O Cavaleiro das Trevas

Jack Skellington – O Estranho Mundo de Jack

Russell – Up – Altas Aventuras

As Aventuras de Tintim

Chun-Li – Street Fighter

 

Fonte: http://rimuito.com/os-10-cosplays-infantis-mais-fofos-da-historia/

 

 

Zíper ou Nutella?

O Google Doodle de hoje homenageia o sueco Gideon Sundback, inventor do zíper, que completaria 132 anos hoje se estivesse vivo.

Com certeza, merece a homenagem, pois a humanidade não seria a mesma sem o advento do zíper (não     que eu tenha qualquer preconceito contra botões e colchetes). Mas uma outra invenção maravilhosa também merecia ter seu aniversário comemorado com um Doodle: a Nutella.

Parabéns, Nutella! O que seria de nós sem você?!

 

Tags:

 
%d blogueiros gostam disto: